A proposta de Barry Parker

PROJETO PARA OS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: AHMP

Plantas cortes e alçados do edifício municipal, segundo a proposta de Barry Parker. [1915]


ALÇADO NORTE DA AVENIDA DA CIDADE

FONTE: AHMP

Alçados para os Paços do Concelho e edifícios a construir na praça fronteira e nas ruas transversais, a nascente e poente, da autoria de Barry Parker. [1915]

O concurso para o Edifício Municipal e a proposta de Correia da Silva

O concurso para os Novos Paços do Concelho, lançado em 1916, era um concurso sujeito ao anonimato dos concorrentes, pelo que cada um deveria escolher uma divisa (ou pseudónimo). Concorreram António Correia da Silva (arquiteto municipal da cidade do Porto), sob a divisa Alea, e Edmundo Tavares, sob a divisa Beffroi, tendo sido atribuído o primeiro prémio a Correia da Silva, mas tendo existido indicação do Júri para a não construção do projeto vencedor. O júri encarregado de julgar os concorrentes era constituído por Albano Aníbal de Barros, José Teixeira Lopes, António Peres Dias Guimarães, Acácio Lino de Magalhães, Miguel Ventura Terra, Paulo Ferreira, Eduardo da Costa Alves e José de Oliveira Ferreira.

ACTA Nº 2

FONTE: AHMP

Documentos sobre o concurso para o projeto de edifício dos novos Paços do Concelho, incluindo: duas atas do júri encarregado de julgar os projetos apresentados; dois envelopes com a identificação dos autores dos projetos a concurso; parecer de uma comissão sobre o prémio a atribuir a um dos autores, e parecer jurídico sobre o processo; medição, orçamento e memória descritiva dos dois projetos concorrentes.


ACTA Nº 2

FONTE: AHMP


 
ACTA Nº 2

FONTE: AHMP 


 
FOLHA DE ROSTO DO PROJETO DE CORREIA DA SILVA

FONTE: AHMP 

 
 
PÁGINA DA MEMÓRIA DESCRITIVA

FONTE: AHMP 

Uma das páginas da memória descritiva onde se evidenciam os mecanismos de ventilação natural que devem ser adoptados para a garantia da qualidade do ar interior do edifício.
 

  

SEPARADOR ONDE SE IDENTIFICAM PEÇAS DESENHADAS

FONTE: AHMP 

Na presente página apenas se identificam 4 desenhos (que estão arquivados conjuntamente): Um perfil longitudinal da Avenida; a planta da Sala de Sessões da Comissão Executiva; uma planta da Sala de Sessões Plenárias e uma planta das fundações, esgotos e coberturas. Apesar de existirem diversos elementos desenhados do projeto para o Novo Edifício dos Paços dos Concelho, os mesmos não estão datados, tornando-se difícil afirmar se o projeto de concurso teria ou não mais peças desenhadas.
 


PERFIL LONGITUDINAL DA AVENIDA

FONTE: AHMP 

Neste perfil onde se explicitam as linhas de vista desde o passeio das Cardosas até ao novo edifício municipal e Igreja da Trindade evidencia-se a importância que se quer dar ao novo edifício, pelo aumento da sua cércea (por contraponto com o projeto de Barry Parker) e garante-se a quase total ocultação da Igreja da Trindade. Elemento importante, e ainda não estudado, é o facto de a torre representada na presente secção não corresponder à torre que conhecemos nos projetos de Correia da Silva.

 


SALA DE SESSÕES DA COMISSÃO EXECUTIVA

FONTE: AHMP 


 
SALA DE SESSÕES PLENÁRIAS

FONTE: AHMP 


 
PLANTA DAS FUNDAÇÕES, ESGOTOS E COBERTURAS

FONTE: AHMP 

Esta planta faz uma síntese da proposta a concurso, onde conseguimos reconhecer diferenças e semelhanças com o projeto posterior e efetivamente executado. Do lado das semelhanças, a forma trapezoidal, mantendo a quase totalidade do contorno, os dois pátios, a estrutura de circulações. Do lado das diferenças, a mais evidente é logo a amplitude da escada, que apenas se concentra na zona de acesso central, mas existem muitas outras, mais relacionadas com a proporção dos espaços e sua interligação.

 

 

A construção do edifício dos Paços do Concelho: processo inicial e alterações

  
PLANTA DO RÉS-DO-CHÃO

FONTE: AHMP 

Planta do Rés-do-chão, não datada, mas provavelmente de 1919, correspondendo ao projeto cuja construção se inicia, pela análise do desenho gentilmente cedido por Miguel Filgueiras. Nesta planta ainda se encontram elementos de contacto com o projeto de concurso, que vão desaparecer em projetos posteriores, como o núcleo de escadas laterais próximos das fachada posterior. 

 

 

PLANTA DO ANDAR NOBRE

FONTE: AHMP  

Planta do Andar Nobre, não datada, mas provavelmente de 1919.  

 

 

FACHADA PRINCIPAL

FONTE: AHMP 

Desenho sem data, podendo corresponder ao projeto de concurso ou ao projeto de 1919.  

 

 

  

FACHADA LATERAL

FONTE: AHMP 

Desenho sem data, podendo corresponder ao projeto de concurso ou ao projeto de 1919.  

 

 

CORTE LONGITUDINAL

FONTE: AHMP 

Desenho sem data, podendo corresponder ao projeto de concurso ou ao projeto de 1919.

 

   

AUTO COMEMORATIVO DA COLOCAÇÃO DA PEDRA FUNDAMENTAL DO EDIFÍCIO DOS PAÇOS DO CONCELHO

 FONTE: AHMP 

Auto lavrado aos “vinte e quatro do mês de Junho de mil novecentos e vinte, décimo ano da República (...) (quando) foi colocada, com o cerimonial do estilo, a pedra fundamental do Edifício dos Novos Paços do Concelho, cujo projecto, sôb proposta do Vereador do Pelouro das Obras, Excelentíssimo Senhor Manuel Caitano [sic] de Oliveira, foi elaborado e vai ser executado pelo arquitecto municipal, Senhor António Correia da Silva. (...) Este auto está escrito na primeira lauda de uma folha de pergaminho, iluminurado, do lado esquerdo, com a figura do Pôrto, e no alto com o Brazão de Armas da Cidade, a côres.” 

 Documento integral disponível neste link.

 

  

ESTADO ACTUAL DA CONSTRUÇÃO DOS NOVOS PAÇOS DO CONCELHO

Fonte: APMF - Planta cedida por Miguel Filgueiras, pertencentes ao espólio de seu avô, Manuel Caetano de Oliveira (1875-1966). 

Manuel Caetano de Oliveira foi membro do Senado da Câmara entre 1913 e 1918, tendo estado envolvido no lançamento dos projetos da Avenida e dos Paços do Concelho, e entre 1919 e 1923 foi vereador da Câmara responsável pelo Pelouro de Obras, em particular por essas. 

Nesta planta de fundações (não datada mas certamente anterior a 1923), que pode ser comparada com a atrás apresentada, podemos apreciar o ritmo de evolução das obras. Na planta são evidentes os maciços de fundação da zona de entrada, e que corresponde a uma das maiores alterações em relação ao projeto de concurso. 

 

  

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

Fonte: APMF Cliché Foto Beleza, cedido por Miguel Filgueiras, pertencentes ao espólio de Manuel Caetano de Oliveira. 

Fotografia provavelmente anterior a 1923, onde é visível a fachada da igreja da Trindade e as empenas deixadas aparentes pelas demolições. Reconhecível também as fundações da zona central do edifício municipal (zona trapezoidal dos dois pátios e escada nobre).

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

Fonte: APMF - Fotos cedida por Miguel Filgueiras, pertencentes ao espólio de seu avô, Manuel Caetano de Oliveira. 

Nesta fotografia é possível ver o edifício do Clube dos Fenianos, também em construção, e as fachadas traseiras dos edifícios da Rua do Almada.  

 

  

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão, acompanhando o andamento das obras dos novos Paços do Concelho. Data provável da fotografia, cerca de 1930.   

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão.  

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão, acompanhando o andamento das obras dos novos Paços do Concelho. Data provável da fotografia, cerca de 1934.  

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão.  

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão. Ao longe é possível ver os edifícios da Avenida dos Aliados e da Praça da Liberdade, bem como as empenas despidas pelos edifícios demolidos, no que virá a ser a Rua de Ramalho Ortigão. Do lado direito, o edifício do Cube dos Fenianos, já terminado. Do lado esquerdo, o estaleiro das obras do edifício municipal, espaço que mais tarde será ocupado pelo edifício dos correios.  

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF  

Fotografia não datada, de Domingos Alvão, das obras do edifício municipal, já com a torre central em construção. Data provável, início dos anos 40.  

 

 

ESTADO DAS OBRAS DOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: CPF 

Fotografia não datada, de Domingos Alvão.   

 

 

PLANTA DO RÉS-DO-CHÃO

Fonte AHMP (esquerda e direita

Comparação da proposta de rés-do-chão entre a proposta de cerca de 1919 e a planta de 1946 (à escala 1:158, indicando a utilização dos diversos compartimentos). As maiores diferenças correspondem ao número de degraus da escada exterior, e à localização de caixas de escadas e instalações sanitárias interiores. 

 

 

Escadas dos Paços do Concelho

FONTE: APIF. Foto do Arquivo Particular de Imagem Fotográfica de Nuno Resende, cedida pelo próprio. S/ título [Retrato de grupo frente ao edifício dos Paços do Concelho, Porto], S/ indicação de data. Digitalização de prova positiva, 8,7x12cm, S/ indicação de autoria.

 

 

Visita ao Porto do Senhor Presidente da República

FONTE: AHMP 

Fotografia de grupo nas escadas da Câmara Municipal do Porto. 

 

 

Zona envolvente dos Paços do Concelho

FONTE: Foto cedida pro César Romão (autoria provável de Fernando Romão).

 

 

FONTE: AHMP 

Relativamente ao projeto inicial, as alterações mais evidentes prendem-se com o desenho da própria torre, o remate da cobertura, e alguma simplificação decorativa.  

 

  

FONTE: AHMP (esquerda e direita

Apesar da semelhança evidente entre o alçado do projeto inicial e aquele efetivamente construído, se observado com mais atenção existe uma quantidade significativa de alterações, desde número e decoração de vãos, remate superior do corpo mais baixo, e redesenho completo da torre, tornando-a mais esguia. 

 

  

CORTE LONGITUDINAL

FONTE: AHMP 

Secção da Torre da Câmara Municipal, com a configuração da Torre antes da sua alteração para redução de altura. 

 

 

Vista da fachada posterior do edifício municipal

FONTE: AHMP 

Fotografia, de 1946, do alçado posterior da Câmara Municipal do Porto, com a torre já concluída na sua configuração original. 

 

 

Torre dos novos Paços do Concelho

FONTE: AHMP 

Desenho, sem data, relativo ao projeto de execução da torre do edifício municipal, com definição de escadas e varandins de acesso. Cúpula inferior e cúpula superior. 

 

 

Torre dos novos Paços do Concelho

FONTE: AHMP 

Desenho sem data relativo ao pormenor do remate da cúpula inferior. 

 

 

Torre dos novos Paços do Concelho

FONTE: AHMP  

Desenho sem data relativo ao pormenor da cúpula superior. 

 

 

Torre dos novos Paços do Concelho

FONTE: AHMP 

Desenho sem data relativo ao projeto de betão armado para a torre dos Paços do Concelho. Projeto da cúpula inferior. 

 

 

Torre dos novos Paços do Concelho

FONTE: AHMP 

Desenho sem data relativo ao projeto de betão armado para a torre dos Paços do Concelho. Projeto da cúpula superior. 

 

 

CONVITE PARA A INAUGURAÇÃO OFICIAL DOS NOVOS PAÇOS DO CONCELHO

FONTE: AHMP 

Ementa do banquete oferecido pela Câmara Municipal do Porto no dia de São João, na inauguração oficial dos novos Paços do Concelho do Porto, e programa musical a interpretar pela Orquestra Galarza, ilustrados com desenhos de interiores do edifício. Documento integral neste link.

 

 

Paços do Concelho (1916/1920)

Visita aos Paços do Concelho (1916/1920), com Domingos Tavares, termina o programa de visitas guiadas. Projecto de Correia da Silva, o arquiteto municipal, apresenta-se como variante neo-barroca que compõe a parede de fundo da Avenida como visibilidade de referência para todo o burgo através do levantamento da torre, símbolo do poder municipal.

 

 

A Construção dos Edifícios <<< >>> Memória Cinematográfica